PCN Língua Portuguesa


Os Parâmetros Curriculares Nacionais são livros elaborados pelo Ministério da Educação e do Desporto, que visam auxiliar nas discussões pedagógicas das escolas, na elaboração de projetos, planejamento de aulas, na reflexão da prática educativa e análise do material didático. Estas obras são abertas e flexíveis para adaptação da realidade de cada cidade.
Dentre seus objetivos, está a formação do cidadão onde ao aprender a linguagem oral e escrita, significará a sua inserção na sociedade. Ser capaz de interpretar, socializar, estabelecer relações, analisar criticamente e participar das questões estudadas, faz com que o aluno sinta-se membro participante da sociedade.
Para tanto, as práticas de língua portuguesa ao contrário do senso comum, devem ser dinâmicas e podem abordar temáticas propostas pelos alunos. Construir cartazes, folhetos, jornais, murais, (linguagem escrita), e promover seminários, palestras, teatros (linguagem oral) são atividades base para a construção de um sujeito que se expresse gráfica e oralmente.
Permitir a elaboração de trabalhos em conjunto, atendo-se a temática e a necessidade da construção conjunta, como por exemplo, uma pesquisa sobre um interesse comum, onde o grupo busque novo conhecimento, e não algo já pré- concebido pelo aluno, onde busque na memória para a realização da produção.
            Formar um aluno questionador, sabendo da complexidade agregada a esta palavra notando que para formular uma pergunta, a criança terá que criar hipóteses sobre um determinado assunto, assim surgindo suas dúvidas, enriquecendo seu processo de aprendizagem.
            Os recursos didáticos que auxiliam na aprendizagem das crianças para sua inserção no ambiente letrado, são alfabetos, portadores de textos diversos, vídeos, fotos, biblioteca, e o mais importante deles, a produção da própria criança, em forma de livro disponível para os demais alunos, além de um dicionário construído pela turma no decorrer do ano letivo com suas principais dificuldades.
            Sobre a avaliação, temos o educando como seu próprio parâmetro. Isto é, o aluno só pode superar a si mesmo, portanto, notamos sua evolução através das suas dificuldades superadas. Em trabalho com uma pedagoga do município de Tramandaí/RS, a mesma sugeriu uma lista de questionamentos para o professor conseguir formular um parecer descritivo com mais consistência sobre os progressos do educando. A mesma lista pode ser usada na montagem de um portfólio (caderno de informações), com apontamentos diários e/ou relevantes do ponto de vista do educador, não possui classificação etária pois o desenvolvimento acontece de forma parecida no ser humano, cabendo ao professor identificar o nível de seus alunos. Não há receita, cada criança  se desenvolve num ritmo, portanto alunos da mesma turma podem ter a mesma idade, mas estarem em níveis diferentes, nos diferentes aspectos.


1. Aspectos Físicos:
Expressão corporal, harmonia, equilíbrio, ritmo, coordenação, organização espacial ampla, uso e aplicação da força.
©       Como chega à escola?
©       Como se adapta ao ambiente?
©       Como brinca?
©       Como está se movendo?
©       O caminhar é ágil e harmonioso?
©       Corridas e saltos são equilibrados ou ocorrem quedas?
©       Como recorta?
©       Como usa cola?
©       Como pinta?
©       Consegue respeitar limites da folha e desenho?

2. Aspectos Sociais:
Interatividade, participação compartilhada, regras, disciplina, organização, trabalho em equipe, responsabilidade.
©       Interage com os amigos?
©       Empresta brinquedos?
©       Respeita regras e combinados?
©       Expõem novidades e acontecimentos do seu cotidiano?
©       Participa manifestando opiniões pessoais?
©       Prefere jogos cooperativos ou competitivos?

3. Aspectos Emocionais
Experimentar muitos e novos sentimentos, desde a alegria das vitórias e conquistas até o sabor da derrota e da perda, sendo valorizada cada manifestação e expressão dos sentimentos.
©       Como chega a escola?
©       Como se relaciona com colegas, educadoras e funcionários?
©       Sente-se seguro no ambiente escolar?
©       Como reage quando contrariado?
©       Acalma-se facilmente ou precisa de um tempo?
©       Identidade: reconhece os colegas? Identifica-se pelo nome, sua imagem no espelho? Gosta dos colegas e os identifica? Tem capacidade de resolver conflitos e tomar iniciativa? É critico e criativo? Curioso e inventivo? É participativo e cooperativo?

4. Aspectos Cognitivos:
Linguagem oral e escrita, raciocínio lógico matemático, capacidade de comunicação e argumentação, iniciativa na resolução de problemas e conflitos.
©       Tem interesse pela descoberta das letras e escrita de palavras?
©       Em que nível de escrita se encontra?
©       Comunica-se com clareza e objetividade?
©       Apresenta seqüência lógica dos fatos?
©       Consegue observar semelhanças e diferenças entre as coisas?
©       Classifica, ordena e quantifica com base em atributos de cor, forma, tamanho e espessura?
©       Em que etapa seu desenho se encontra? (desenho sem intenção ou figurativo)

5. Em que área se destaca:
Nesta etapa, podemos utilizar como referência, a teoria de inteligências múltiplas, de Howard Gardner e nos novos estudos que complementam esta teoria. Observo em que áreas a criança atua com mais desenvoltura e coloco como item onde ela se destaca.
©       Existencial: do ser como pessoa integral. Uma visão que, de certa forma, abrange de maneira contingencial, as demais inteligências, bem como todo o contingencial existencial da história de vida do aluno.
©       Naturalista: do individuo que revela maior inclinação pela natureza, pelas ciências naturais. Aquele aluno que gosta de colecionar objetos, pesquisar a vida animal e dissecar animais.
©       Pictórica: da pessoa voltada para a parte artística. Esta vocação que a pessoa possui para a música, para as artes cênicas, ou para as artes plásticas.
©       Inter e Intrapessoal: aquela que Gardner continua chamando da mesma forma que são inteligências pessoais. O saber se relacionar no grupo, e consigo.
©       Corporal: que diz respeito, mais especificamente, as habilidades sensoriais e motoras.
©       Verbal: que corresponde a lingüística.
©       Matemática: que se refere a inteligência lógica e numérica.

Um comentário:

Pedagogia disse...

Estes parâmetros são evidenciados na prática pedagógica, no cotidiano da sala de aula?